Camisas de Futebol » Curiosidades sobre as camisas do Palmeiras

Curiosidades sobre as camisas do Palmeiras

by Juliano Buzato
Terceira camisa do Palmeiras 2020-2021 PUMA
Compartilhe este link em suas redes sociais:

Quando surge o alviverde imponente ao gramado onde a luta o aguarda, os adversários já sabem bem o que vem pela frente, uma das camisas mais respeitadas do futebol brasileiro, recordista em títulos nacionais e que possui uma história que a credencia a ser sempre candidato ao título.

Fundado em 26 de agosto de 1914, a história da camisa alviverde passa por mudança de nome por conta da guerra, diferentes escudos e até mudança de tom da cor por conta de um patrocinador máster que foi tão importante que hoje é reconhecido como uma era vivida pelo clube. Para celebrar mais um aniversário, confira conosco algumas curiosidades sobre as camisas da Sociedade Esportiva Palmeiras.

1 – Mudança de nome e cores: De Tricolor à alviverde

No ano de 1942, devido à segunda guerra mundial, o governo brasileiro ordenou que todos os símbolos relacionados à países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão) fossem retirados do país, desta forma, o Palestra Itália, nome de fundação do clube, teve que ser alterado.

Palestra Itália 1916

Primeiramente, o clube passou a se chamar Palestra de São Paulo, mas o nome não agradou e no mesmo ano veio uma nova mudança, para Palmeiras, em homenagem à Associação Atlética das Palmeiras, time extinto em 1930 e que ajudou o Palestra a disputar o seu primeiro Campeonato Paulista no ano de 1916.

Além da mudança de nome, a equipe teve que mudar as suas cores, já que as mesmas faziam referência à bandeira da Itália. Com isso, o vermelho foi retirado e o verde e o branco passaram a ser as cores oficiais da Sociedade Esportiva Palmeiras.

2 – Data de aniversário está representado no escudo atual

Evolução do escudo do palmeiras

O primeiro distintivo do Palmeiras já estampava a camisa do clube em seu primeiro jogo oficial contra o Votorantim em 24 de janeiro de 1915. Ele trazia as siglas “P” e “I” em branco em referência ao Palestra Itália.
Em 1916, para a disputa do primeiro Campeonato Paulista, a equipe importou um uniforme direto da Itália, e o mesmo trazia no peito um escudo com a Cruz de Savóia, símbolo da Casa Real Italiana. Este símbolo se tornou o segundo escudo da história do clube e até hoje é usado de forma especial em algumas terceiras camisas.

Anos depois, o “PI” voltou para as camisas seja dentro de escudos com o formato do brasão da Cruz de Savoia ou dentro de um círculo, ora em verde, ora em verde e vermelho, ou apenas em vermelho.

Em 1942, com a exigência do governo pela retirada de símbolos que faziam referência aos países do Eixo, o escudo mudou novamente e o “P” passou a ser usado sem o “I”, dentro de um círculo.

escudo do Palmeiras

Já a partir de 1959, o escudo sofreu uma grande alteração e ganhou o formato atual. Nele é visto uma circunferência em verde onde o nome do clube “Palmeiras” é aplicado em branco. Em seu entorno são vistas oito estrelas, quatro de cada lado. Elas representam o mês de agosto, no qual o Palestra Itália foi fundado.

Além do mês, o dia de fundação também é representado no escudo. No círculo menor, é aplicado a silhueta do brasão de Savoia, dentro dele é abrigado o “P” em branco, sob a sigla, são aplicadas 26 listras horizontais verdes que representam o dia que clube foi fundado.

3- Camisa azul foi usada pela primeira vez na década de 20

Cor frequentemente usada nas terceiras camisas, o azul não é algo recente na história do Palmeiras. A primeira vez que o clube vestiu azul foi ainda na época do Palestra Itália, mais exatamente em 14 de julho de 1929 quando a equipe fez um amistoso com o Ferencvaros, da Hungria, e goleou pelo placar de 5×2. Esta foi a primeira vez que o clube enfrentou um time europeu e decidiu usar a cor para homenagear a Seleção da Itália, que veste camisas azuis.

Camisa do Palmeiras 1954

Palmeiras usou camisa azul em jogo contra o Corinthians em 1954

A cor voltou a ser usada em 1931 também contra o time húngaro e depois já como Palmeiras em 1954, na decisão do Campeonato Paulista do IV Centenário da cidade de São Paulo, em jogo contra seu maior rival, o Corinthians. Na ocasião, a mudança do verde para o azul teria tido outra justificativa, uma orientação de um pai de santo, apesar de nunca admitido pelo ex-presidente do clube, Pascoal Walter Byron Giuliano.

4 – Primeiro time a estampar a marca de uma fornecedora em 1977

Camisa do Palmeiras 1978

Camisa do Palmeiras 1978 / Fotos: MagliaVerde

Em 1977, a Adidas estreava no futebol brasileiro e resolveu estampar a sua marca, o famoso “trefoil” nas camisas do Palmeiras. Foi a primeira vez que o logo de uma fornecedora era aplicado na camisa de um time brasileiro.

Além do logotipo no lado direito do peito, as icônicas três listras percorriam em branco os ombros da camisa verde.

5- Primeiro patrocinador máster foi a Bandeirante Seguros

Bandeirante Seguros na camisa do Palmeiras e do Vasco em 1983

Bandeirante Seguros na camisa do Palmeiras e do Vasco em 1983 | Crédito: Reprodução

O Verdão é uma das equipe que mais teve identificação com seus patrocinadores máster, afinal, marcas como a Parmalat e a Crefisa são quase sinônimos de Palmeiras. No entanto, poucos sabem que o primeiro patrocinador máster do clube foi a Bandeirantes Seguros.

Até o início da década de 80, era proibido estampar patrocinadores nas camisas dos times nacionais. No entanto, em 1982, a CBF autorizou que fossem divulgadas marcas nos mantos, primeiramente nas costas, já no ano seguinte foi liberado o espaço hoje conhecido como patrocinador máster, aquele que ocupa o espaço nobre da camisa.

No Verdão, a Bandeirante Seguros foi a primeira marca a ocupar o espaço na camisa, no entanto, a empresa não criou grande identificação com o alviverde e ocupou o manto apenas por um ano.

6 – Camisa ganhou listras na “Era Parmalat”

Camisas listradas do Palmeiras Anos 90 Era Parmalat

Em 1992, o Palmeiras anunciou uma parceria que prometia grande investimento no futebol do clube, a Parmalat. Junto aos investimentos que montaram times recheados de craques, veio uma grande surpresa na camisa do clube, a substituição do verde tradicional por um tom mais claro, além disso, foi colocado um detalhe inédito que marcaria uma “era”, listras verticais brancas.

Apesar de no início a torcida não aceitar muito bem a mudança, o estilo, que durou até meados de 1997, hoje em dia é lembrado com carinho por muitos torcedores por conta do período vencedor quando o clube ganhou dois Campeonatos Brasileiros, um torneio Rio-São Paulo e três campeonatos paulistas.

*Outros títulos foram conquistados durante a “Era Parmalat”, mas a camisa já tinha retornado ao verde habitual.

7 – Exclusividade da PUMA no Brasil

Terceira camisa do Palmeiras 2020-2021 PUMA

Sempre que há uma mudança em algum time brasileiro, muitos torcedores sugerem a PUMA como opção para ser sua nova fornecedora de material esportivo, no entanto, isso não é possível.

Ao trocar a Adidas pela PUMA em 2019, uma das cláusulas do contrato do Verdão com a fornecedora alemã prevê exclusividade em território nacional enquanto o contrato for vigente até o fim de 2021.

Há alguns dias inclusive, a marca do felino apresentou a nova terceira camisa do Palmeiras para 2020-2021. Esta novidade, bem como as camisas 1 e 2 para a temporada estão à venda na FutFanatics. Clique no botão abaixo e garanta a sua!

Compre as camisas do Palmeiras na FutFanatics

O que achou das curiosidades das camisas do Palmeiras? Compartilhe o link nas redes sociais!

Compartilhe este link em suas redes sociais:

Você também pode gostar