Camisas de Futebol » Corinthians lota camisas com patrocínios e divide opiniões nas redes sociais

Corinthians lota camisas com patrocínios e divide opiniões nas redes sociais

by Juliano Buzato
Camisa Corinthians Hapvida abre
Compartilhe este link em suas redes sociais:

Na semana passada, o Corinthians apresentou oficialmente a sua nova camisa titular, que homenageia os dez anos da estreia de Ronaldo ao clube, ocorrida em 2009.

A camisa em si foi elogiado por uns e criticada por outros, no entanto é outro detalhe que vem chamando a atenção dos torcedores, a poluição da camisa usada pelos jogadores dentro de campo.


Na mesma semana em que apresentou a camisa, o Timão revelou também mais um patrocínio para a camisa nesta temporada, a Hapvida, que terá sua marca exposta até 2020, entre o logo da Nike e o escudo do clube.

Camisa Corinthians Hapvida
Com o acerto com a operadora de saúde, o clube agora soma nove patrocínios na camisa, além da Hapvida, o Corinthians traz acordos com a BMG (R$ 12 mi anuais + variáveis), PES (R$ 4,5 milhões anuais), Positivo (R$ 8 milhões anuais + variáveis), Joli (R$ 4 milhões), Universidade Brasil (R$ 8 milhões), Ale (valor não declarado), Cartão de Todos (valor não declarado) e Poty (R$ 5 milhões), sem contar a marca da Nike que paga cerca de R$ 30 milhões, e também é exposta por ser a fabricante do uniforme.

Camisa Corinthians Hapvida

Segundo declaração do gerente de marketing do clube, Caio Campos, para o site Máquina do Esporte, a ideia do clube é dobrar a receita com patrocínios na camisa, recebida em 2018, que foi de R$ 43 milhões, ou seja, o clube trabalha com um valor próximo a 80 milhões como meta, maior do que o recebido em 2017, que totalizou R$ 78 milhões.

“Conseguimos valores significativos com os patrocínios. Pelo menos a receita não está caindo como foi no ano passado”, explicou Caio Campos, gerente de marketing corintiano, em entrevista à Máquina do Esporte.

O excesso de patrocínio na camisa tem sido motivo para muitas críticas, tanto de torcedores, quanto de jornalistas nas redes sociais, tendo repercussão inclusive em sites internacionais. Outros torcedores entendem e acreditam que a poluição é essencial para o clube manter as contas em dia.

Apesar das opiniões distintas, o clube acredita que esse exagero na exposição de marcas é necessária na estratégia do clube de ser sócio das marcas que apostaram no patrocínio ao clube, já que muitos deles além de um valor fixo, promete remunerações variáveis em cima de produtos ou serviços vendidos aos torcedores. E em nota oficial, a diretoria se posicionou sobre a questão:

“A diretoria do Sport Club Corinthians Paulista sabe que parte da torcida criticou a entrada de mais um patrocinador na camisa, mas nosso monitoramento apontou muita gente criticando essa postura e se solidarizando com a direção, uma vez que todo mundo sabe que os patrocínios são fundamentais para a saúde financeira do Sport Club Corinthians Paulista, assim como de qualquer outro clube. Patrocinadores são facilitadores da geração de alegria per capita da Fiel, basta ter visão de longo prazo, pois eles permitem contratar mais atletas, melhorar a infraestrutura do clube e inovar sempre.”

Vale salientar, que apesar da grande poluição de marcas no uniforme de jogo, para os torcedores a camisa é vendida sem nenhum patrocínio e por um valor mais em conta do que o praticado por outros clubes, R$ 199,90, possuindo também uma versão mais simples, batizada de “estádio” por R$ 129,90. A versão de jogo, igual a que é utilizada pelos jogadores, também é vendida, sem os patrocínios por R$ 299,90.

► Compre camisas do Corinthians na Fut Fanatics

O que você acha da poluição da camisa do Corinthians, necessária ou exagero? Deixe seu comentário e compartilhe!

Compartilhe este link em suas redes sociais:

Você também pode gostar