Camisas de Futebol » Times e Seleções que trocaram de fornecedor esportivo, mas é impossível esquecer o “ex”

Times e Seleções que trocaram de fornecedor esportivo, mas é impossível esquecer o “ex”

by Juliano Buzato
Manchester United
Compartilhe este link em suas redes sociais:

Com exceção do Corinthians, que está em relação sólida com a Nike há duas décadas, a maioria dos times brasileiros e as fornecedoras de material esportivo estão em uma eterna troca, o que não dá tanto tempo para suas torcidas ficarem com tantas saudades de relacionamentos passados.

Nas últimas décadas, o futebol passou de um esporte como qualquer outro para um negócio global de bilhões, com competições recorrentes em mais de uma centena de países e uma Copa do Mundo que junta dois bilhões à frente da televisão.

O negócio expandiu-se para todo lado. É possível fazer Apostas copa do mundo em diversas plataformas anos antes da bola rolar, assim como palpitar nos campeonatos nacionais – inclusive o brasileiro – continentais e estaduais.

Essas plataformas são apenas uma parte desse iceberg gigante. Empresas pagam milhões para patrocinar as equipes, assim como as gigantes de material esportivo. São várias criando uniformes de ano em ano para vestir as equipes e também lucrar com as vendas.

No Brasil o movimento é um pouco mais recente. O Flamengo, que não estará nesta lista, vestiu Adidas nos dourados anos 80, teve um período marcante com a Nike nos anos 2000, mas voltou a vestir Adidas em 2013, que também coincidiu com mais um período de ouro.

Então que times internacionais, além das seleções, hoje vestem uniformes de uma empresa que gera até uma sensação de estranheza?

Adidas – Manchester United

Os mais antigos vão lembrar do United com a Umbro até. Mas a Nike assumiu no começo dos anos 2000 e vimos David Beckham, Ryan Giggs, Ruud Van Nistelrooy, Cristiano Ronaldo e Wayne Rooney com lindos uniformes da marca estadunidense, justo em um período dourado de conquistas.

A mudança para a Adidas em 2014 foi por causa de somas recorde, mas em campo a parceria não deu sorte e os títulos basicamente sumiram de Old Trafford. Isso sem contar que até hoje é meio esquisito ver o United de Adidas.

Milan – Puma

O Adidas por duas décadas patrocinou o Milan. Ainda com aquele logo antigo maravilhoso a empresa alemã estampou o uniforme do Milan dos anos 90 com Baresi, Maldini, Costacurta, Gullit, Van Basten e toda a era dos anos 2000 com Shevchenko, Dida, Cafu, Maldini (ainda), Pirlo e Kaká. Ver o Milan com a Puma, que por mais que seja ligada ao futebol italiano, também é alemã, é muito esquisito.

Arsenal – Adidas

Os mais antigos podem reclamar aqui. O Arsenal foi patrocinado pela Adidas em um período entre os anos 80 e 90. Mas o Arsenal, com Thierry Henry e Arsene Wenger no comando, que dominou a Inglaterra, chegou na final da Champions League, se despediu de Highbury e chegou no Emirates Stadium teve a Nike em seus (lindos) uniformes. A empresa americana ficou 20 anos (1994-2014) e desde lá passou a Puma e voltou a Adidas. Sinceramente: saudades.

Boca Juniors – Adidas

Ver o Boca Juniors de Adidas, depois de 23 anos de Nike e com o mesmo fornecedor que o arquirrival River pode ser usado como explicação cósmica para os anos negros do time xeneize e de ouro do River. Riquelme, Schelotto, Tevez, Palermo, Abbondanzieri e companhia limitada clamam pela Nike de volta ao Boca.

Seleção Inglesa – Nike

Para não parecer que é um post pró-Nike, a seleção inglesa veste os uniformes da empresa americana desde 2013 mas até agora não parece normal, isso porque por quase 30 anos o uniforme da Inglaterra foi Umbro, com algumas camisas verdadeiramente marcantes e lindas. Mas com a compra da inglesa Umbro pela Nike em 2007, essa expressão de “britanidade” se perdeu.

França – Nike

Para finalizar, a atual campeã do Mundo, que já vestia Nike na conquista da Copa da Rússia. Quem lembrar de Platini e de Zidane (não precisa lembrar da final de 98 por favor) recordará a Adidas, que ficou de 1972 a 2010 na seleção e mesmo uma década afastada dos bleus, ainda deixa saudades. Quem sabe Kylian Mbappé mude essa memória.

Compartilhe este link em suas redes sociais:

Você também pode gostar