Gerente da Umbro explica origem de nova camisa 3 do Grêmio

A nova terceira camisa do Grêmio foi lançada no último final de semana pela Umbro, fornecedora de material esportivo da equipe, e como vimos por aqui, já é um sucesso de vendas nas lojas tricolores.

O novo manto, que está a venda por R$ 249,90, havia gerado uma arrecadação de mais de R$ 300 mil apenas uma hora após o final da partida de estreia do mesmo contra o Fluminense, pelo Brasileirão.

E o que causou todo esse sucesso? Em recente entrevista ao jornal Zero Hora, o gerente de produtos da Umbro Brasil, Daniel Paulino, explicou as origens e o processo de criação do novo manto tricolor. Confira abaixo!

Gerente da Umbro explica origem de nova camisa 3 do Grêmio

Zero Hora – Como nasceu a mais recente camisa gremista, a terceira da temporada 2017, depois do lançamentos dos modelos tricolor e do branco, ambos apresentados no primeiro semestre?

Daniel Paulino – Fazemos sempre muitas pesquisas antes de chegar ao produto final. Não foi diferente agora, com a nova camisa três do Grêmio. Pensamos em trazer algo diferente, moderno, atual, mas que segue a tradição do clube de mais de cem anos. Assim, optamos pelo marinho, que é uma cor nova, mas dentro das cores históricas utilizadas pelo time. Para as listras, escolhemos um tom sobre tom com detalhes em celeste que são dois elementos fortes, mantendo assim três cores na camisa do tricolor. Utilizando estes três elementos, chegamos a essa camisa, a azul marinho, que é diferenciada e, ao mesmo tempo, traz toda a tradição de um clube como o Grêmio.

ZH – A Umbro fez uma pesquisa junto aos torcedores, consumidores, para criar o mais recente modelo de camisas?

DP – Estamos sempre atentos aos desejos dos torcedores. Procuramos estar próximos da torcida para tentar entender o que eles esperam dos novos uniformes. Hoje, sem dúvida, contamos com a modernidade das redes sociais, onde conseguimos acompanhar a opinião do torcedor a cada lançamento. Dessa forma conseguimos ser mais assertivos e criar camisas que atendam também ao gosto do outros torcedores. Isso, claro, sempre respeitando a tradição e história do clube.

ZH – Trocar o tom do azul, clássica cor das camisas do time, foi ideia de quem? Da Umbro?

DP – Quando pensamos na criação de uma camisa, sempre costumamos propor algumas opções de design, levando em consideração o direcionamento vindo por parte do clube (representado, claro, por inetegrantes da sua diretoria), além do nosso processo de pesquisas e aprofundamento na história do clube. Para chegar à aprovação final da camisa trabalhamos a quatro mãos, sendo assim, podemos dizer que decisão para lançar um novo tom de azul, o de cor marinho, foi uma decisão em conjunto, de comum acordo entre nós e o clube, no caso a direção.

ZH – Os modelos das camisas da temporada 2018, que começa em janeiro, já estão sendo estudadas pela equipe brasileira da Umbro?

DP – Sim. Estamos na fase final de definição dos modelos para o ano que vem (normalmente duas camisas são lançadas nos primeiros dois ou três meses da nova temporada). Costumamos nos antecipar, trabalhar com antecedência, para atendermos às necessidades do clube e do mercado no tempo adequado.

A matéria original do portal da Zero Hora você pode conferir clicando aqui.

► Compre a camisa do Grêmio na Fut Fanatics

O que achou da origem da nova terceira camisa do Grêmio 2017-2018?