Nike estaria sofrendo pressão para romper com a CBF, diz revista

A Revista Veja noticiou neste final de semana que a Nike estaria sendo pressionada pelas autoridades norte-americanas para romper o contrato com a CBF que tem validade até o final da Copa do Mundo 2018.

O contrato entre a fornecedora norte-americana e a Confederação Brasileira de Futebol, que existe desde 1997, é alvo de investigação do FBI por conta de uma suposta propina que a empresa teria pago para Ricardo Teixeira por intermédio de José Hawilla, então agente de marketing da entidade.

O ex-presidente José Maria Marín encontra-se preso nos EUA, enquanto o atual presidente, Marco Polo Del Nero, não sai do Brasil para evitar ser preso pelo FBI.

Apesar da pressão das autoridades para que a empresa rescinda o contrato com a CBF, no ano passado o fundador da empresa, Phil Knight, deu uma entrevista para a própria Veja, onde nega ter pago propina para conseguir fabricar os uniformes da seleção brasileira e afirma que acredita que a CBF vai se reerguer e superar a desconfiança na entidade.

► Compre camisas de seleções na Fut Fanatics

O que acha do fato da Nike estar sendo pressionada por autoridades norte-americanas a rescindir com a CBF?