Reunimos o Top 5 dos maiores artilheiros do Cruzeiro em toda sua história, jogadores que mais marcaram gols com a camisa celeste, bi campeã da Libertadores e Brasileiro. Confira a lista:

1 – Tostão (249 gols).

Top 5 maiores artilheiros do Cruzeiro

Nascido em Belo Horizonte, Eduardo Gonçalves de Andrade começou a traçar seu caminho com a bola ainda quando criança. Em 1961 jogou pelo time de futsal do Cruzeiro, porém não durou muito sua vida nas quadras e já no próximo ano Tostão foi aos juniores do time mineiro.

Como amador ainda teve uma rápida passagem pelo América MG. Subiu ao elenco profissional em 1963 e a partir dali surgiria o maior artilheiro da história do clube. É também o jogador cruzeirense que mais balançou as redes adversárias atuando pelo Brasil. Foram ao total de 36 gols e uma Copa do Mundo (1970) conquistada.

2 – Dirceu Lopes (223 gols).

dirceu lopes

Dirceu Lopes Mendes é o segundo maior artilheiro do Cruzeiro e também ocupa a 2ª posição no ranking de jogadores que mais atuaram pelo time mineiro com o total de 610 partidas. Em 1962 jogou pelo Pedro Leopoldo já como profissional e em 1964 transferiu-se para o clube esmeraldino. Permaneceu por 12 temporadas.

Sua jogada principal era arrancar do meio de campo até à área adversária, utilizando de sua habilidade e velocidade característica. Além dos chutes colocados que matavam qualquer goleiro. No Cruzeiro ainda venceu um Campeonato Brasileiro e uma Taça Libertadores da América em 1966 e 1976 respectivamente.

3 – Niginho (207 gols).

niginho

Em 12 de fevereiro de 1912 nascia Leonídio Fantoni, o quinto membro de sua família a atuar pelo Cruzeiro, ou melhor, Palestra Itália, seu antigo nome. Apelidado de Niginho, também era conhecido como o Carrasco dos Clássicos por sempre se sair bem contra Atlético e América MG. Venceu três tricampeonatos estaduais a partir de 1928.

Em 1934 partiu para o futebol italiano, mais precisamente à equipe da Lazio. Juntou-se então à dois familiares que já havia sido contratados para o clube. Ficou somente duas temporadas e voltou ao Brasil. O Palestra Itália foi seu destino. Só que desta vez, era o de São Paulo que hoje é conhecido como Palmeiras. Voltou ao time de Minas Gerais em 1939 e presenciou a transição de nome para o atual Cruzeiro em 1942.

4 – Bengala (168 gols).

bengala

Ítalo Frattesi começou sua carreira no futebol com uma promessa: “Só saio daqui quando morrer…”. Assim iniciava seu percurso no Palestra Itália em 1925. Tinha uma objetividade e velocidade invejável, o que o ajudou a chegar a marca de terceiro maior artilheiro da história do clube.

O que prometeu logo quando chegou na equipe, se fez. E Bengala permaneceu na raposa por toda sua vida profissional como jogador (1925-1939). Após a aposentadoria nos gramados, tornou-se técnico do time e venceu o último título do Palestra Itália em 1940, o Campeonato Mineiro.

5 – Ninão (167 gols).

ninão

Curiosamente, João Fantoni, o Ninão era o irmão de Niginho, o 3º maior goleador do Cruzeiro. Além disso, fez parte da Lazio, que também tinha em seu elenco, outros familiares.

Com 167 gols, Ninão tinha a média de 1,31 tentos por jogo. Foram duas passagens pelo então Palestra Itália e 127 jogos em seu total.

► Compre a camisa do Cruzeiro e muitas outras camisetas de futebol na Fut Fanatics

Aprovaram a lista? Atualmente algum jogador cruzeirense pode chegar ou ultrapassar essas marcas históricas?