História da camisa do Peñarol do Uruguai

Dono de uma das camisas mais lindas e inconfundíveis do futebol mundial, o Club Atlético Peñarol, de Montevidéu (URU), é uma das equipes mais vitoriosas e tradicionais do esporte. Os aurinegros já foram tricampeões mundiais, pentacampeões da Copa Libertadores e disputaram outras cinco finais continentais, além de contabilizarem 48 títulos do Campeonato Uruguaio.

A origem da camisa amarela e negra do clube vem de uma curiosa história que começou lá no final do século 19, quando o precursor do Peñarol, o Central Uruguay Railway Cricket Club (CURCC), foi fundado em 28 de setembro de 1891 na Villa Peñarol, em Montevidéu. A equipe de ferroviários decidiu adotar o amarelo e preto por causa da locomotiva Rocket, criada por George Stephenson em 1829. Mas aí você deve se perguntar: de onde eles tiraram isso? É simples. Naquele ano de 1829, uma exposição realizada em Londres (ING) em homenagem à rainha Victoria teve uma competição entre locomotivas para se descobrir qual seria a escolhida para realizar o trajeto Manchester-Liverpool. Seria declarada vencedora a locomotiva que fizesse o trajeto no menor tempo possível. No páreo estavam três veículos: a Rocket, a Sans Pareil e a Novelty. No trajeto, a Sans Pareil e a Novelty tiveram problemas mecânicos e não chegaram ao destino final. Já a Rocket, toda imponente em amarelo e preto, conseguiu cumprir o objetivo e foi declarada vencedora, além de estabelecer inovações marcantes às locomotivas movidas a vapor da época.

A locomotiva Rocket inspirou as cores do Peñarol

A história da tal Rocket cruzou o Atlântico e chegou aos ouvidos dos uruguaios, que se inspiraram no amarelo e preto para colorir o recém fundado CURCC, que se chamaria Peñarol tempo depois para facilitar a pronuncia e como homenagem ao bairro de sua fundação. As camisas do clube tiveram vários modelos, sendo a primeira xadrez e mesclada em amarelo e preto, passando para uma com um lado preto e outro listrado na vertical em amarelo e preto até chegar à tradicional camisa inteira listrada em amarelo e preto. As meias sempre foram pretas entre 1891 e 1913, e o calção só deixou de ser preto em um curto período entre 1905 e 1910, quando foi utilizada a cor branca.

Camisa histórica do Peñarol era metade preta, metade listrada
Camisa histórica do Peñarol metade preta, metade listrada foi reeditada em 2010.

Ao longo das décadas, o Peñarol fez poucas mudanças em seu uniforme, mas quando as fez foi bem “chocante”. O time jogou com camisa vermelha em 1960, branca (em 1970), azul (em 1970), aurinegra com uma faixa verde (!) em 1971 e com as faixas amarelas na horizontal em 1984. Depois dessas exóticas combinações, o time uruguaio adotou variantes mais amenas para os seus uniformes reservas, como camisa amarela e calções pretos, uniforme todo cinza, todo preto e todo dourado, e camisa dourada com calções pretos. Para a temporada 2013, o Peñarol aposta no básico para tentar voltar aos velhos tempos com o uniforme nº 1 tradicional (listrado), o reserva todo preto e o terceiro todo amarelo.

Camisa do Peñarol 2013 feita pela Puma
Atual camisa do Peñarol 2013 feita pela Puma

 

Este texto foi escrito por Guilherme Diniz do blog Imortais do Futebol. Gostou ou gostaria de ver a história de algum clube em específico? Deixe sua opinião no comentário. E curta a fan page do Imortais: