Ibrahimovic no Arsenal por um dia

Ibrahimovic no Arsenal? Sim, esta é uma imagem verdadeira do craque com a camisa 9 do Arsenal e seu nome nas costas.

Foi um presente dado a ele por Arsene Wenger em 2000, como tentativa de seduzir o jovem sueco para o Norte de Londres.

Uma forma de ser agradável, sem dúvida. Só que o próprio Wenger estragou tudo ao em seguida por pedir para Ibrahimovic, provar que ele era bom o suficiente para se juntar a nomes como Thierry Henry, Bergkamp Dennis e Patrick Vieira.

Ibrahimovic se recusou a fazer este teste e se juntou ao Ajax e desde então, passou a ser  um dos jogadores mais bem sucedidos do planeta.

Quando questionado pelo técnico o porque de não treinar com a equipe o emblemático sueco respondeu com um curto e simples:

“Zlatan, não faz testes!”

Ibrahimovic no Arsenal por um dia

Fato é que no ano de 2000 o jovem sueco, foi convidado para conhecer a estrutura do clube londrino, bem como passar por uma bateria de testes sob a supervisão de Arsene Wenger, para somente após isto fechar contrato.

Arsene Wenger

Em entrevista ao tablóide britãnico Daily Mail, o treinador francês revelou o que realmente ocorreu:

“Ele estava aqui no campo de treinamento e foi para outro lugar. Isso aconteceu com muitos jogadores – Ronaldo estave aqui, Ibrahimovic esteve aqui. Isso não significa que eles irão jogar para você.”

“A história é verdadeira eu queria vê-lo. Eu não o conhecia, você não pode contratar jogadores que você não viu nada, porque isso não é profissional.”

“Ele tinha apenas 19 anos. Pedi para fazermos uma sessão de treinamento com a equipe e ele não aceitou ser testado.

‘Se eu me arrependo? Não. Eu vou continuar a fazer isso, a menos que um de nossos olheiros tenham observado o jogador e me digam: “Olha, ele é absolutamente 100 por cento completo como jogador”. Neste caso eu confio neles.

“Mas quando alguém diz que tem alguma qualidade, não deveria ser uma grande ofensa querer ve-lo em ação.”

Ibrahimovic no Arsenal por um dia

Questionado sobre o impressionante e acrobático gol de Ibrahimovic contra a Inglaterra em amistoso, Wenger estava impressionado:

“Eu pessoalmente sou um grande fã de metas de equipe como um todo e não das metas individuais, mas devo dizer que foi excepcional. Foi uma fantástica combinação de flexibilidade, força e habilidade.

Às vezes, quando um cara tem um tiro de 30 metros e consegue coloca-lo no canto superior, você diz ” é um feito fantástico” – mas de alguma forma você acredita que pode fazer isso também, mesmo se você não pode fazê-lo em um nível consistente.

“Mas quando ele marca um gol como esse, você acha que é impossível para um atleta normal. Você tem que ser um atleta excepcional para fazer isso.”

“Ele também estava muito confiante, por já ter marcado três gols antes, e isso torna tudo se torna fácil. Isso acontece em todos os esportes.

“Se a partida estivesse  1-0 para o adversário ou 0-0, no último minuto do jogo, ele teria tentado isto? Será que ele marcaria? Eu creio que não.

A verdade é que se Arsene tivesse aceitado aquele promissor atacante sem testes ou Ibra tivesse aceitado fazer o teste, alguma história seria diferente, talvez a de Zlatán, talvez a de Wenger, ou até mesmo a do Arsenal. Enquanto isso, essa é só mais um conto que entra diariamente pro grande livro de histórias do futebol.

Que outras histórias de treinadores que perderam a oportunidade de terem craques no seu time você conhece?